Memórias de um Carnaval: reconhecimento facial e vigilância contemporânea

Por Álvaro Okura de Almeida, Alexandre Arns Gonzales, Rafael Sanches e Tathiane Moreira
A intensificação da vigilância e a securitização cotidiana da vida urbana não tiram folga nem durante o Carnaval. Além da subversão autorizada, temporária e anônima dos valores e hierarquias sociais e políticas, nossa tradicional festa foi também atravessada por uma vontade de disciplina e controle.

Governo Bolsonaro: a busca de “relações carnais” com os Estados Unidos de Trump?

Roberto Goulart Menezes
Em outubro de 2018, dias antes do segundo turno das eleições presidenciais, o então candidato Jair Messias Bolsonaro afirmou que seu objetivo seria fazer o Brasil voltar 50 anos em 4. Na política externa parece que o agora presidente está recuando muito mais no tempo.

Primeiro como farsa, depois como tragédia

Por Leonardo Octavio Belinelli de Brito
Uma das formas de pensar os eventos contemporâneos é por meio de paralelismos com eventos anteriores, sobre os quais foram acumulados estoques teóricos-analíticos. Talvez se possa dizer que o exercício é inevitável e caiba acrescentar que não há nada de mal em fazê-lo. Bem ao contrário, ele nos permite evitar a paralisia diante da suposta novidade de todo acontecimento recente.

Venezuela: crise humanitária e violações de direitos humanos

Por William Torres Laureano da Rosa
A chegada ao poder de Nicolás Maduro deu início a um período de grande instabilidade política na Venezuela e a graves denúncias de violações de direitos humanos. Se por um lado, decorrente de sua associação com o falecido Hugo Chávez, Maduro iniciou seu governo com alta aprovação, por outro, a impossibilidade de superar as conquistas alcançadas pelo antigo presidente fez com que sua imagem e plano de governo fossem atacados por diversos setores sociais, perdendo a legitimidade frente a parcelas significativas da população.

A laicidade do Estado como resistência à ascensão conservadora

Por Luis Gustavo Teixeira da Silva e Raniery Parra Teixeira
A eleição de Jair Bolsonaro (PSL) para o cargo de presidente da República tem mobilizado boa parte dos/as analistas do país, não sem motivo, haja vista a complexidade de elementos que emergem ao debate público desde sua campanha eleitoral. Na maioria das vezes, são apresentados diagnósticos sobre a influência das forças econômicas, políticas, midiáticas, sociais e jurídicas envolvidas neste processo.

Bolsonaro e as redes sociais: nas eleições e depois

Por Alexandre Arns Gonzales
Álvaro Okura de Almeida
Rafael Sanches
Thatiane Oliveira Moreira

– Ainda levaremos alguns anos para reconstruir os processos de mobilização social que, juntos e desordenadamente, resultaram na eleição de Jair Bolsonaro (PSL). Podemos aventar uma série de hipóteses e variáveis políticas e sociais como possíveis explicações para a improvável vitória do deputado sabidamente racista, machista e apoiador da ditadura.